19 de fevereiro de 2009

Quando o dia acabar



Fotos amareladas me lembram seu sorriso que já não possuo.
Fotos amareladas me lembram o que um dia eu já fui.
Fotos amareladas para saber que o tempo passou.
Fotos amareladas para eternizar o que é só nosso
Não posso acreditar que hoje nossas fotos são recentes.
Não posso acreditar que hoje cada um está em um porta retrato diferente.
Porque não continuamos com aquelas fotos antigas e vemos até onde ela podem se desbotar?
Será que o velho é mais feio que o novo?
Será que ainda não sou o suficiente pra você pode sonhar de novo?
Lamento que escoem lágrimas do seu rosto de porcelana.
Lamento por ter tirado o sorriso da sua face.
Eu sei que a chuva cai lá fora, eu sei que nossos faróis não se cruzam.
Mas podemos ser travessos. Vamos colorir nossas novas fotos de amarelo?
Vamos nos amar como antigamente.
Vamos viver o que só nós dois sabemos que existe.
Vamos fugir.
Apenas eu e você e os anjos como testumunhas.
Pra sempre.
Tudo quando o dia acabar.

Ass: Diogo Coelho

Um comentário:

Thalles Contão disse...

Muito bonito, vale a pena refletir sobre o que está impresso demaneira olculta nestes versos, e refletir antes que o dia acabe.