3 de março de 2008

Sei


Fale-me de seus problemas que eu te ouço.
Me fale que você não consegue fazer o que quer porque se sente culpada.
Me fale que você só erra porque morre de medo de acertar.
Conte-me de todos os seus dias vazios com lembranças de um milhão de bocas.
Me conte que você é capaz de tudo para ser cada vez mais infeliz pois tem medo da felicidade.
Me diga agora que você está sempre cercada de muitas pessoas que são apenas sorrisos porque quando você se deita, nenhuma dessas seria capaz de ouvir seus choros com um olhar compreensivo.
Me lembre hoje que você faz todos olharem para você para que todos percebam que você não precisa de nenhuma deles.
Me conte de todos os seus erros.
Me conte dos seus medos e angústias.
Me leve pro seu mundo imperfeito e vazio.
Me busque na minha solidão para que eu me junte a sua.
Me tire do meu mundo sincero e me leve pro seu mundo.
Me conte tudo isso.
Fale comigo de todos os seus problemas e medos.
Com um olhar compreensivo ouvirei tudo aquilo que já sei.
Hoje é o dia que eu, em todo meu ceticismo amoroso cúmplice de minhas empreitadas faltosas, olho para trás e agradeço as minhas lembranças cheias de (pleonasmo) lembranças.
Nenhuma lembrança ruim irá me assombrar nesse dia tão especial.
Hoje meu coração confuso de pedra sabão se apaixona por meus erros.
Me xingue por ser um grosso cheio de manias estranhas.
Me corrija se eu estiver sendo um idiota.
Me olhe nos olhos, se você conseguir fazer isso sem tampar os olhos com suas mãos delicadas ilusionistas.
Me ligue agora, pois eu quero o prazer de ouvir sua voz embargada de lágrimas.
Me deixe praticar todo meu sarcasmo em cima de seu rosto.
Me chame agora para seu mundo imperfeito e cheio de mágoas e problemas.
E Tchau!

Ass: Pedro Gazzinelli

Um comentário:

bruna disse...

zacaaaa
esse texto ficou sinistro!!!
mtooo bom mesmo...teve a manha...
bjao