20 de abril de 2010

Quando sua tristeza é mais


Saio daqui para uma varanda de vícios.
Conheço todos, no entanto, estou te procurando no lugar errado?
Estou te procurando em outro mundo, aquele mundo em que você não existia e nem existe.
Vou a minha varanda de vícios e me esbarro na minha maior arma pra te esquecer, te largar.
Preciso que você me largue, preciso não mais ver suas tristezas, sua triste tristeza.
Preciso não confundir mais você triste, eu triste, ela não está triste.
Qual então, o eufemismo de amor que preciso lembrar?
Qual será então, a minha busca pra te fazer feliz nesse meu jeito tão impotente.
Qual será?
Se você esta triste, minhas forças minam, sem que eu me consiga fazer feliz, sem ela, ou aquela, mesmo assim.
Seu amor incondicional, agora me sinto assim.
Na sua fechada tristeza, não encontro mais aquela velha inspiração para minha inspiração melancólica.
Minha tristeza é tentar te fazer sorrir.

Ass: Pedro Gazzinelli de Barros

2 comentários:

Nancy disse...

Gostei muito do blog!
Qdo puderem leiam o meu tbém!
abraço!

Bruna disse...

Lendo novamente eu consigo saber pra quem é o texto...
parabens genio!!! rssss
bjos