2 de fevereiro de 2007

Hoje

Hoje eu encontro com você mas não quero falar muito.
Quero que apenas relembremos tudo que passamos. Apenas escutemos o imenso barulho do silêncio.
Hoje eu lembro de você com uma tristeza ímpar.
Hoje eu lembro de abril.
Hoje eu quero você apenas como você é.
Hoje não quero vícios e escuridão piscante. Cintilante.
Hoje eu quero andar de forma desgovernada apenas para sentir o tempo passando. Sem ouvir vozes; não quero vozes, não quero conversas, beijos, nem sexo.
Hoje não quero ver você através de apenas lembranças mortas. Não quero apenas lembranças.
Hoje sinto raiva de ser apenas o que fui e sou.
Hoje quer ser eu mesmo, sem fingimento de expressões ou amigos alcóolicos.
Hoje não quero tentar esquecer.
Hoje quero sentir gosto de soro.
Hoje quero não me embriagar do esquecimento.
Hoje quero a falta de ciúmes, a falta de brigas, e a falta da raiva.
Hoje quero a solidão que sinto. Só sinto, não tenho.
Hoje quero a solidão cercada do nada e não a solidão infestada.
Hoje quero amigos verdadeiros.
Hoje quero ser um amigo verdadeiro.
Hoje quero a felicidade sem a saudade.
Hoje quero as 7 letras que me significam a saudade.
Hoje quero 7 dias distantes do meu dia.
Hoje quero a reza sincera.
Hoje quero pedir alguém em casamento em restaurantes a luzes de velas ouvindo uma música. Uma música.
Hoje quero o real sentido.
Hoje quero o melhor beijo.
Hoje quero Fidelem Felicitatem.
Hoje quero a Paixão de Cristo.
Hoje quero você.
Hoje quero lembrar que eu simplesmente te amo e morro de saudades.

Ass: Pedro Barros

3 comentários:

Diogo disse...

só uma duas palavras! DU CARALHO

bruninha disse...

qeeeeeeeeesssoooo!!
quase me fez chorar heiiiiiinnnnnnnn
ameiiiiiiiiiiiii

lira disse...

nem sei o que escrever... tapa na cara, hein? Muuuuito bom! bjs